top of page
  • Foto do escritorAlessandra Medeiros

Varizes pélvicas: o que você precisa saber

Atualizado: 19 de mar. de 2023



Sintomas como cólicas menstruais muito intensas, dor pélvica crônica, dor na relação sexual e sensação de peso na pelve podem ser sintomas sugestivos de varizes pélvicas.


Estima-se que cerca de 10-15% das mulheres sofram dessa condição.


Mas o que são as varizes pélvicas?

Varizes pélvicas são veias dilatadas (que já existiam mas eram previamente normais) localizadas principalmente ao redor do útero e ovários, e que sofrem essa dilatação por predisposição genética, muitas vezes associada a outros fatores como gestação, hormônios ou síndromes compressivas.


Quando suspeitar?

Os sintomas mais comuns são dor em baixo ventre, principalmente sensação de peso, piorada ao ficar em pé, cólicas intensas no período menstrual, e dores durante a relação sexual.


Dor pélvica, peso, desconforto a o ficar em pé e dor nas relações sexuais, são os sintomas mais frequentes.

Como diagnosticar?

Os sintomas de varizes pélvicas podem ser causados por outras doenças, principalmente ginecológicas, como endometriose, e por isso a investigação habitualmente começa com o ginecologista. O exame inicialmente realizado na suspeita de varizes pélvicas deve ser a ecografia transvaginal. Pode ser complementado com tomografia contrastada e até flebografia, caso necessário


Qual o tratamento?

É importante salientar que não necessariamente porque foram diagnosticadas varizes pélvicas que seja preciso fazer algum procedimento para tratamento. Nem toda paciente com varizes pélvicas terá sintomas , e elas podem ser somente um achado de exame.

Caso a paciente apresente os sintomas acima mencionados - dor pélvica, dor na relação - pode-se lançar mão tanto do tratamento clínico, com medicações e medidas de estilo de vida, como por tratamento via endovascular, com embolização dessas veias.


O que é a embolização de varizes pélvicas?

A embolização é um procedimento minimamente invasivo, realizado sem cortes, via punção, que pode ser realizada em uma veia da virilha ou do braço , em que se localiza as veias dilatadas e doentes ao redor do útero e ovário e então são colocados material e medicamentos para induzir o fechamento dessas veias. É um procedimento realizado com anestesia local, e com rápida recuperação.



O essencial é saber que sentir dor não é normal, e sempre lembrar da possibilidade desse diagnóstico na investigação. O manejo também é essencial que seja realizado em conjunto com sua ginecologista de confiança e sua cirurgiã vascular.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page