• Alessandra Medeiros

LASER para varizes: entenda tudo sobre

Uma tecnologia moderna, que veio agregar e muito ao tratamento de varizes, é a tecnologia do laser.


Os diversos tipos de laser, usados em tratamentos estéticos, em cirurgas oftalmológicas e tantas outras abordagens têm algumas características em comum: em modos gerais, o laser é caracterizado por uma fonte de luz com onda em uma única frequência, coerente e direcional - e isso faz com que a concentração de energia se dê em determinado foco e haja sobre determinado alvo (a depender da frequência de luz absorvida pelo alvo).


Tudo isso é muito científico, mas significa que cada tipo de laser será atraído por um tipo de pigmento, e que sua ação sobre esse pigmento é de destruição térmica, pela energia concentrada liberada naquele local.


Mas e o laser para tratamento de varizes?


No tratamento de varizes contamos com duas tecnologias de LASER diferentes: o LASER ENDOVENOSO e o LASER TRANSDÉRMICO.


São liberados através de dispositivos diferentes e possuem comprimento de ondas um pouco diferentes, porque mesmo dentro do tratamento de varizes os alvos são diferentes.


O LASER endovenoso tem seu disparo liberado de forma radial, através de uma longa fibra, que é introduzida DENTRO da veia, permitindo o tratamento das veias safenas e de varizes calibrosas na cirurgia, sem necessidade de cortes. Isso acontece porque a fibra pode ser introduzida na veia por meio de um furinho e uma agulha.




As grandes vantagens do tratamento de varizes com LASER ENDOVENOSO é a rápida recuperação pós operatória, com repouso mínimo, menos hematomas e menos dor pós operatória, além da ausência de incisões para tratamento da safena. Outro fato, é que a depender da quantidade de vasos a serem tratados, o procedimento pode ser realizado com anestesia local, sem a necessidade de uma raquianestesia (anestesia nas costas).


Já o LASER TRANSDÉRMICO, como o próprio nome diz, tem a luz de laser liberada sobre a pele, atuando em vasos mais finos e mais superficiais, como as telangectasias (varicoses, vasinhos arroxeados) e as veias reticulares (veias nutridoras, esverdeadas e pré-varizes).

O procedimento habitualmente é associado a escleroterapia no mesmo momento, e é realizado no consultório, sem necessidade de nenhuma anestesia e de nenhum repouso.


Com a soma dessas tecnologias poucas ou quase nenhuma vez precisamos lançar mão da cirurgia convencional e de procedimentos mais invasivos.


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo